domingo, 24 de junho de 2012

ÉTICA

  "Ética, palavra pequena com cinco letras, mas com um significado forte e enorme para quem dela entende, utiliza e preza. Deveria está presente em todos os momentos e atitudes da vida de cada um.
Afinal qual o significado de ética? 
  A ética pode ser interpretada como um termo genérico que designa aquilo que é frequentemente descrito como a 'ciência da moralidade', seu significado derivado do grego, quer dizer 'casa da alma', isto é, suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente a determinada sociedade, seja de modo absoluto.

   Em Filosofia, o comportamento ético é aquele que é considerado bom, e, sobre a bondade, os antigos diziam que: o que é bom para a leoa, não pode ser bom à gazela. E, o que é bom à gazela, fatalmente não será bom à leoa. Este é um dilema ético típico até hoje.



  Desta forma, o objetivo de uma teoria da ética é determinar o que é bom, tanto para o indivíduo como para a sociedade como um todo. Os filósofos antigos adotaram diversas posições na definição do que é bom, sobre como lidar com as prioridades em conflito dos indivíduos versus o todo, sobre a universalidade dos princípios éticos versus a 'ética de situação'.

   O homem vive em sociedade convive com outros homens e, portanto, cabe-lhe pensar e responder à seguinte pergunta: Como devo agir perante os outros? Trata-se de uma pergunta fácil de ser formulada, mas difícil de ser respondida. Esta é a questão central da Moral e da Ética. Enfim, a ética é julgamento do caráter moral de uma determinada pessoa. 



  Nesse sentido, a ética e a moral, corroboram para formar subjetividades, ou seja, o modo como cada pessoa se constrói (pensa, age, fala, etc.); ou melhor, a experiência pessoal tem na sua eticidade e moralidade como especificidades da formação dos indivíduos.


  A ética tão necessária, imprescindível e importante no meio político, social, profissional, enfim, também é preciso, necessário e imprescindível amar com ética. É fundamental vivermos sob uma ética. Não só de éticas morais, sociais ou culturais, mas de uma ética pessoal. Da ética do coração. Os valores e a conduta, é que tornam singular a essência da ética. Muitas vezes fica parecendo que o amor não requer ética alguma, que quando se ama vale tudo, qualquer coisa para viver esse sentimento.

   Não é a questão de julgamento nem de forma alguma, defender qualquer espécie de legado sobre o que venha a ser certo e errado, até porque esses são valores absolutamente individuais. Cabe a cada um a responsabilidade de suas ações e condutas, além disso, só conhecemos de fato o nosso coração e seus sentimentos, por isso precisamos ter um olhar reflexivo e atento para nós mesmos.


   Infelizmente o que se ver a todo o momento e lugares, inclusive reforçados cada vez mais pela mídia, é de nos convencer de que tudo é permitido no amor. Incentiva o sexo sem compromisso, as relações passageiras e fugazes, como se até ele, o amor, tivesse que, definitivamente, encaixar-se no estilo rápido e descartável de viver! É a banalidade do real significado do amor, do compromisso, da verdade, enfim da ética.



  A vida é feita de escolhas, temos liberdade suficiente e tudo nos é permitido, mas nem tudo nos convém, resta sabermos enxergar e ter coerência, bom senso, ética. Por isso mesmo, é tão importante e necessária à ética.


  Portanto, cabe a cada um saber e exercitar a sua ética, sem julgamentos, sem preconceitos, sem verdades absolutas, sem vaidade, sem orgulho e sem prepotência. Mas, sobretudo com respeito e ética para consigo mesmo e para com o outro."
  
  (Sandra Luna)

Nenhum comentário: